Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005

JOÃO SOLDADO

Hoje falemos de assuntos mais sérios.
E já que estamos numa de tirar coisas do baú..
Quem se lembra de uma letra e de uma música por sinal feitas por mim) em 1970 do JOÃO SOLDADO?
Rezava assim:
......
O pobre João
Anda a chorar,
Está sem tostão,
Vai Pr'ó Ultramar.
Matar é o lema,
Seja lá quem for...
Matem-se os pretos
São de outra cor.
João anda triste,
Pois não quer matar,
Mas logo lhe gritam:
- Toca a disparar!
Não vamos matar
Os pretos da terra
Vamos matar antes
Os que querem guerra.
...................

Pois é...
À custa desta letra estive 2 anos sem pôr os pés em Coimbra.
Passo a contar.

Quando numa bela tarde de Maio de 1970, com a minha inseparável viola, cantei esta balada de intervenção no Salão Nobre do Seminário Maior de Coimbra, com a sala apinhada e a presença do ilustre Reitor Manuel Leal Pedrosa (que no final ficou com o rosto mais vermelho que um tomate), fui surpreendido com a interpelação de um indivíduo que já conhecia do C.A.D.C. (Centro Académico da Democracia Cristã) - o mesmo por onde tinha passado o António de Oliveira Salazar - coincidências !!! ...
a perguntar-me se sabia o que tinha acabado de cantar.
Com toda a convicção dos meus 17 anos disse-lhe que sim.
Resposta do dito cujo indívíduo:
- Olhe que não é bem assim. Tenha cuidado que as coisas não são como o senhor pensa. Calei. Fiquei mais pequenino que um grão de areia e fiquei a matutar naquilo que o fulano ma tinha dito.
Resultado:
Como quem tem c... tem medo... estive 2 anos sem colocar os meus pézinhos em Coimbra com receio de ir parar com os costados a algum calabouço da PIDE/DGS.

Mas a história não acaba aqui.
Em Abril (25) de 1974 estava eu em Évora e, por força das circunstâncias e do lugar que ocupava na hierarquia militar, tive acesso aos arquivos da de boa memória PIDE/DGS. E qual não foi o meu espanto ao deparar com a minha ficha onde constava, entre outras coisas: REVOLUCIONÁRIO A SER CONTROLADO.

Moral da história:
é graças a este espírito revolucionário (adquirido muito dele com o Chico Matos a ouvir Zeca Afonso - assim aprendi a tocar todas as músicas do Álbum «Cantares do Andarilho» e no Clepsidra) que hoje recordo estes factos da minha passagem por Coimbra.
.......
A. Pena (17-11-2005 - 03:12:22 PM)
publicado por lamire às 11:46
link do artigo | comentar | favorito

.SIC

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.links

.pesquisar

 

.artigos recentes

. Exposição de Desenho, esc...

. XVIII Encontro SIC em Pom...

. Nesta noite de Natal

. Cónego Adriano Santo: Obr...

. Parabéns duplicados

. Faleceu o Celestino Mende...

. Pai de Padre Luís Leal, P...

. Padre de Lúcia já é bispo

. Operação Permanente de So...

. 17 encontro dos ex aluno...

. Religião: D. João Lavrado...

. AIC homenageia Cónego Adr...

. Centenário de Mons. Raul ...

. Cónego Dr. Manuel Paulo f...

. Al-BAIÄZ, Associação de D...

. Grupo de Ex funda OPS com...

. João Dias na despedida de...

. Família de quatro vive se...

. 25 anos de Bispo

. Reconhecimento Merecido

. Testemunhos vivos

. Bodas de ouro sacerdotais...

. Programas de Solidariedad...

. Ex.s - DEZ MANDAMENTOS

. Recado do Papa aos Bispos

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.temas

. todas as tags

.subscrever feeds