Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2005

Educação e valores: a necessidade de propor limites

ENTRE O CÉU E A TERRA
......................................................
Educação e valores: a necessidade de propor limites
Os adultos devem “Tomar a iniciativa” de orientar os jovens.
Há um sério risco entre informar e deformar.
Pbro. Guillermo Marcó
http://www.valoresreligiosos.com.ar

--------------------------------------------------------------------------------

Em duas cartas recentes para pais e docentes, o cardeal Jorge Bergoglio voltou a pôr sobre a mesa a discussão sobre o tema da educação, os valores e os limites, que tanto custa exercer a pais e professores.
Usando uma linguagem clara, convidou-nos a "Tomarmos a iniciativa".
Quase parece óbvio, mas na realidade tudo parece chamar-nos – na cultura de hoje – a ver passar com certa atitude de impotência o desfile dos acontecimentos.
O primeiro que teremos que admitir é que a nossa infância e adolescência, foram bastante diferentes da que se vive hoje.
Diferentes nas suas problemáticas e riscos, parecidas no essencial.
Crescer traz a necessidade de pôr em causa o carácter e intentar estabelecer os justos limites, porque nós, os seres humanos, apesar da já longa existência, somos chamados a aperfeiçoarmo-nos.
Isto não é possível sem ajuda dos outros.
É característico que os adolescentes pretendam fazer sua própria experiência.
O tema de hoje é evitar certamente que ao fazê-la fiquem sequelas para o resto de sua existência.
Hoje a irresponsabilidade dos adultos pode resultar num drama: Uma relação sexual fugaz, numa gravidez ou num aborto ou no contágio da sida. Uma borracheira ocasional, num acidente fatal, ou numa luta violenta donde se matam à pancada "porque se meteram com o meu amigo".
Una bebida estimulante misturada com vodka, num enfarte. Fumar-se um "charro" (' que não te faz nada' ) pode ser, contudo, o convite para consumir depois algo mais forte, de que não se sai tão fácil e alegremente.
Evidentemente que pensamos sempre que estas coisas se passam "com os filhos dos outros".
É verdade que não podemos generalizar e considerar certas atitudes como habituais quando são excepcionais, contudo, hoje em dia as condutas que descrevemos são a "regra geral" das saídas dos fins de semana, só que o limite põe-se antes de chegar a consequências maiores, ou de que os pais tomem conhecimento.
Ensinar sobre as consequências do álcool e da droga é responsabilidade dos adultos; regular seu acesso pertence ao Estado.
A adolescência é a idade do despertar sexual.
Pode-se permitir o seu livre exercício quando não se tem idade de assumir as possíveis consequências?
Bastará ensinar a tomar cuidados?
A Igreja tem o dever de advertir, como disse tantas vezes o cardeal Bergoglio que "com os jovens não se brinca, nem se experimenta".
Como compreender o risco entre informar ou deformar?
Ninguém ignora a necessidade da educação sexual dos jovens, contudo deveria estar também munida de valores.
A educação que compete aos pais e à escola, não se limita só ao aspecto instrutivo do conhecimento, mas também ao processo de amadurecimento de todo ser humano, que deve transitar do egoísmo ao amor.
Falar sobre as responsabilidades que cabem ao amor, quando se orienta o projecto de formar una família, é também um dever do Estado e da Igreja, já que é a família o verdadeiro âmbito onde melhor se desenvolvem as pessoas.
Portanto o verdadeiro projecto de educação sexual deveria resultar no projecto de formar uma família. É nela que pode desenvolver-se em plenitude a sexualidade e as suas melhores consequências: a expressão do mútuo amor e a criação dos filhos.
Só é possível recorrer a este caminho tomando limites que não pretendam ser repressivos mas orientadores da própria liberdade.
publicado por lamire às 03:42
link do artigo | comentar | favorito
|

.SIC

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.links

.pesquisar

 

.artigos recentes

. Exposição de Desenho, esc...

. XVIII Encontro SIC em Pom...

. Nesta noite de Natal

. Cónego Adriano Santo: Obr...

. Parabéns duplicados

. Faleceu o Celestino Mende...

. Pai de Padre Luís Leal, P...

. Padre de Lúcia já é bispo

. Operação Permanente de So...

. 17 encontro dos ex aluno...

. Religião: D. João Lavrado...

. AIC homenageia Cónego Adr...

. Centenário de Mons. Raul ...

. Cónego Dr. Manuel Paulo f...

. Al-BAIÄZ, Associação de D...

. Grupo de Ex funda OPS com...

. João Dias na despedida de...

. Família de quatro vive se...

. 25 anos de Bispo

. Reconhecimento Merecido

. Testemunhos vivos

. Bodas de ouro sacerdotais...

. Programas de Solidariedad...

. Ex.s - DEZ MANDAMENTOS

. Recado do Papa aos Bispos

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.temas

. todas as tags

.subscrever feeds